Pesquise neste blog

Sofreu um acidente de carro? Saiba o que deve ser feito!




Caso haja vítima resultante desse acidente você deverá chamar imediatamente o serviço médico de sua cidade (SAMU) e prestar os primeiros socorros[1], não deve tocar na vítima em hipótese alguma e deverá sinalizar o local, com pisca alerta, triângulo e tudo que consiga evitar novas colisões e vítimas.
Em caso de acidente com vítimas, não remova o veículo do local para que a perícia possa fazer seu trabalho, salvo com ordem expressa de agentes de trânsito ou policiais. Ademais, cabe ressaltar que as vítimas, ou seus dependentes, possuem direito ao recebimento do Seguro DPVAT, instituído pela Lei nº 6.194/74.
Assim, para o recebimento desta indenização é necessário o comparecimento à uma Companhia Seguradora ou um dos Pontos de atendimento credenciado e que seja apresentado os seguintes documentos:

Concessionária não pode reter veículo para exigir pagamento de conserto

Concessionária não pode reter o veículo como forma de exigir o pagamento dos reparos feitos. A recusa em devolver o bem pode, inclusive, ensejar a propositura de ação de reintegração de posse, quando comprovado o esbulho. O entendimento foi adotado pela 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça ao julgar recurso especial de concessionária que, por falta de pagamento de reparo em veículo, decidiu reter o carro até que o proprietário quitasse os serviços. 

Carro vendido mas não transferido no Detran isenta o antigo proprietário do IPVA

É ilegítima a cobrança de imposto sobre a propriedade de veículo automotor (IPVA) que já se alienara, independentemente da ausência de comunicação da transferência ao órgão de trânsito (…), com este entendimento, a Primeira Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, deu provimento parcial a um recurso de Apelação e determinou que o imposto seja pago pelo novo proprietário.
De acordo com os desembargadores, a responsabilidade solidária do ex-proprietário, prevista no Código Brasileiro de Trânsito, não abrange o IPVA incidente sobre o veículo, no que se refere ao período posterior à sua alienação.
De acordo com o processo o apelante informa que em 2001 vendeu uma caminhonete C-14 ao apelado, assinando toda a documentação necessária para a transferência e entregando todos os documentos assinados. Porém, a transferência junto ao Detran não foi realizada, permanecendo o veículo em nome do apelante, ensejando, assim, a inscrição do requerente como devedor junto ao órgão arrecadador do Estado.
Ao analisar o caso, os desembargadores proveram o recurso, para excluir a cobrança em nome do apelante referente ao IPVA do veículo C14, ano 1977, relativos aos exercícios de 2007 a 2012.
Acórdão que julgou o recurso de Apelação 75119/2017.
TJMT

Correio Forense

Trânsito – nulidade de multas por ausência de notificação do condutor



Não é raro que muitos condutores sejam surpreendidos em situações no qual não faziam idéia de que contra si já havia imposição de multas, ou mesmo outras penalidades administrativas mais pesadas, como a suspensão do direito de dirigir ou a cassação da CNH, sendo que nunca receberam nenhuma notificação em suas residências.

O impacto da corrupção nas estradas e na aplicação de multas



Um problema generalizado no Brasil é a má qualidade das estradas e a ineficiência dos transportes. A situação não se limita a um local ou a outro, mas se estende, inclusive, pelas principais vias que cruzam o país.

SCHULZ REGISTRA UM CRESCIMENTO RECORDE E COMEMORA A MARCA DE 400 MIL COMPONENTES VENDIDOS NO BRASIL


Encerraremos o ano com mais de 100 novos produtos, um volume de vendas incrível e as melhores perspectivas
No início de 2012, poucos acreditavam que uma marca com apenas alguns produtos e recém-chegada ao mercado de reposição automotivo seria capaz de criar um novo padrão de atendimento e se tornar um sucesso de vendas. A diferença é que, na época de sua estreia, a Schulz tinha meio século de experiência e era uma parceira tradicional das montadoras brasileiras.

Em apenas cinco anos, a empresa se tornou um dos principais fornecedores de autopeças para a manutenção de veículos pesados e utilitários. Hoje, a Schulz conta com mais de 350 itens para o reparo de freios pneumáticos, suspensões a ar e direções hidráulicas. Os componentes são comercializados em todo o Brasil e nos principais países sul-americanos.

VENDA DE VEÍCULOS NOVOS CRESCE 10,59% EM AGOSTO, SEGUNDO DADOS

Informações indicadas pela Federação Nacional de Distribuidores de Veículos Automotores (Fenabrave) que coleta os números para sistematizá-los a partir do emplacamento dos veículos. De acordo com a Fenabrave, houve um crescimento de 10,59% na venda de novos veículos, comparando com o mesmo período no ano anterior, ou seja, agosto de 2016.

E você, onde quer chegar?



André Apasse*

A falta de foco e de vontade têm atrapalhado a vida de muitas pessoas e empresas. A falência corporativa é uma realidade e tem acontecido pela falta de vontade de diretores, gestores e colaboradores em trabalhar com amor.
Percebo diariamente um massacre das empresas em relação aos seus colaboradores em virtude de uma busca por resultados a qualquer preço, de qualquer forma, dia após dia. Não existe um propósito, não há uma missão clara, falta sabedoria em lidar com pessoas, suas dores e seus sonhos.
Sendo assim pergunto: onde sua empresa quer chegar? Antes disso, onde você quer chegar? E no papel de gestor, líder, gerente até onde você quer ir?
E a reposta para todas essas questões, na maioria das vezes, é: “Não sei”. As pessoas não sonham mais, elas vivem felicidades e realizações digitais, que estão longe de sua realidade diária, cheia de falhas e sonhos interrompidos. Existe uma nítida impotência na criação de vínculos e relações interpessoais, olho no olho, isso porque o mundo se tornou digital e a ausência de vontade está instalada na maioria dos seres humanos, o mundo agora é instantâneo e as pessoas descartáveis.
Independentemente do tamanho da sua empresa, do seu mercado e se ela é uma “startup” ou uma empresa centenária, faça com que as pessoas saibam onde querem chegar, incentive seus colaboradores a sonharem, estimule-os a viverem as suas causas de verdade, permita que eles possam ser verdadeiros, lidere pelo exemplo, pois o exemplo leva as pessoas a realizações nunca imaginadas.
Faz algum tempo, em um dos meus workshops de empoderamento pessoal, perguntei a um dos participantes, um profissional de alta performance, qual era sua maior vontade. Em poucas e sinceras palavras, ele respondeu: “minha maior vontade, todos os dias, é colher altos frutos financeiros todos os meses, através de atendimento excelente aos meus clientes, pois minha mãe tem uma doença rara e necessita viajar ao exterior a cada dois meses para se tratar e sobreviver, então é isso que me move”.
Então, o que te move? Quais são suas expectativas?
Tenha claramente dentro de você a resposta para essas perguntas. Saiba onde você quer realmente chegar, desenhe o seu cenário dos sonhos e visualize-o diariamente. Procure nutrir seu cérebro com informações relevantes que te possibilitem obter um posicionamento diferenciado no mercado.
Procure hábitos e ações diárias que te proporcionem um diferencial. Seja um estrategista focado em resultados, mas de forma humana e verdadeira. O que te move e as suas expectativas devem estar alinhados ao que move e as expectativas dos seus clientes, dos seus parceiros, dos seus colaboradores. Entenda de pessoas e aprimore sua relação com elas. Pessoas engajadas realizam um mundo com mais propósito.

André Apasse é administrador de empresas, um treinador de pessoas, equipes. Participou de cursos ministrados pela Califórnia University (Berkeley), estudioso da Programação Neurolinguística, foi treinado pessoalmente em liderança, por Jack Welch (Ex GE) e em negociação, pelo Dr. William Ury (Harvard).