Pesquise neste blog

COBREQ LANÇA PASTILHAS DE FREIO PARA JEEP RENEGADE E FIAT TORO


(DINO)
Depois de fornecer pastilhas traseiras originais para os Jeeps Renegade 1.8 Flex e Multijet 2.0 Turbo Diesel, fabricados no Brasil, por meio de sua unidade fabril de Essen, Alemanha, agora a TMD Friction torna-se a primeira fabricante a colocar no mercado de reposição nacional as pastilhas dianteiras da marca Cobreq para os modelos do Jeep Renegade e do Fiat Toro.
As pastilhas de freio dianteiras Cobreq do Jeep Renegade, agora no mercado de reposição, são para os modelos Renegade, Longitude 1.8, Renegade Sport 1.8, Renegade Longitude 2.0, Renegade Sport 2.0 e Renegade Trailhawk TD 2.0 4x4.

ÔNIBUS VOLKSWAGEN SÃO DESTAQUE NA AMÉRICA CENTRAL


A qualidade dos veículos, o respaldo da MAN Latin America e o excelente serviço de pós-vendas contribuíram para que fechássemos a negociação com o cliente, que apostou em nossos modelos e renovou sua frota com Volksbus
A robustez dos caminhões e ônibus Volkswagen vem conquistando mercados na América Central, com destaque para as vendas em países como Costa Rica, Panamá e República Dominicana. Para atender ao transporte urbano de passageiros, um lote de 70 Volksbus modelo 17.230 OD V-Tronic acaba de chegar à região. No total, as exportações da MAN Latin America cresceram 15% em 2016 na comparação com o ano anterior.
Produzidos na fábrica da MAN Latin America em Resende (RJ), os chassis de ônibus

MP QUER QUE LÍDER INSTITUA LICITAÇÃO E CONCURSO PÚBLICO

O Ministério Público também quer que o preço do seguro DPVAT fique congelado pelo período de três anos
O Termo de Ajuste de Conduta (TAC) que o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) está negociando com a Seguradora Líder traz, ainda, uma série de procedimentos que vão mexer na forma em que até então a companhia vem conduzindo a gestão do seguro obrigatório DPVAT.

Carro elétrico pode ser tão poluente quanto veículo à combustão

Carro elétrico – Foto: Salão do Carro

Embora alguns analistas afirmem que o crescimento dos carros movidos à bateria pode ser um problema para o mercado de petróleo, o professor José Goldemberg não acredita que as baterias disponíveis atualmente sejam eficientes o bastante para tanto. Para ele, a grande questão por trás do mercado de carros elétricos é a promessa de não poluição – mas o aumento do consumo de energia elétrica, em países cuja matriz energética é “suja”, torna o sonho do carro não poluente ainda distante.

A função social nos contratos e sua aplicação no contrato de seguro



O Código Civil de 1916 era uma codificação de cunho patrimonial, de cunho assegurador a um país que dava seus primeiros passos como República, e obtinha menos de um século de independência. Com isso, no contrato regido pela antiga codificação civil se respeitava a autonomia da vontade e a força obrigatória dos contratos entre os contratantes (pact sunt servanda), pois afinal o que importava era o cumprimento ao que estava estabelecido no contrato (“segurança jurídica”).

Seguro DPVAT: requerimento administrativo não condiciona ação judicial de cobrança



Ao julgar mais uma demanda relacionada ao pagamento do Seguro DPVAT, a desembargadora Judite Nunes destacou que a busca pela indenização independe do requerimento administrativo prévio, que foi definido como “desnecessário” para o ajuizamento da ação de cobrança. A decisão já foi alvo de vários julgados da Corte de Justiça potiguar, tendo o TJRN estabelecido que a ausência da via administrativa não caracteriza falta de interesse de agir do autor da ação judicial.

Montadoras se unem para produzir veículos movidos a hidrogênio

Veículo sendo abastecido com célula de hidrogênio – Foto: Divulgação

Para o professor José Goldemberg, colunista da Rádio USP, a iniciativa de montadoras de automóveis europeias e asiáticas para dar início à produção de veículos movidos a hidrogênio pode ser vista com entusiasmo. No passado, numerosas adversidades na administração dos cuidados com o elemento tornavam seu uso completamente inviável em curto prazo. No entanto, uma nova tecnologia, atualmente em desenvolvimento, permitirá produzir o hidrogênio no próprio carro.
http://jornal.usp.br

O que fazer se você perder a CNH?



© Redação / Foto: iCarros O que fazer se você perder a CNH
É importante saber que o porte da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é obrigatório no Brasil. E o documento precisa ser original, ou seja, não são aceitas cópias nem cópias autenticadas. A lei está descrita no artigo 232 do Código de Trânsito Brasileiro e desrespeitá-la é infração leve com multa de R$ 88,38 e três pontos no prontuário do condutor. Mas e se você perder a CNH?
Seja por perda, roubo, furto ou mau estado de conservação, o motorista pode solicitar a segunda via do documento presencialmente nos postos do Detran de seu Estado ou mesmo online no site dos órgãos. O Detran de São Paulo inclusive oferece o serviço pelo aplicativo, disponível para tablets e smartphones nas lojas virtuais Google Play ou Apple.
Para quem quiser fazer o processo pela internet, é preciso se cadastrar no site do Detran. Via dispositivos móveis, basta baixar o aplicativo e fazer o cadastro. O serviço cobra uma taxa que varia de acordo com o Estado. Em São Paulo, ela é de R$ 41,37 mais R$ 11 do envio pelos Correios, com prazo de entrega de até sete dias úteis no endereço em que a CNH está registrada. No Rio de Janeiro, a taxa é de R$ 135,32.
Vale a pena destacar que a segunda via só pode ser solicitada se o CNH ainda estiver dentro da validade e o condutor não pode estar com o direito de dirigir suspenso ou cassado. E lembre-se que nenhum documento substitui a CNH, nem um Boletim de Ocorrência nem o protocolo da segunda via. É preciso aguardar o recebimento do documento para voltar a dirigir.
Acompanhe as novidades do mundo automotivo pelo iCarros no:
Facebook (facebook.com/iCarros)
Instagram (instagram.com/icarros_oficial)
YouTube (youtube.com/icarros)